sexta-feira, 17 de dezembro de 2010

Gilberto Blume apóia constrangimento aos fumantes

Hoje vi a Coluna do Gilberto Blume no Pioneiro, não gostei nada do que li, ele apoia os não fumantes ao constrangimento dos fumantes, pera aí, o cara tá de sacanagem meu, sempre admirei muito sua Coluna, mas ele esta de palhaçada em ensinar maneiras de constranger quem fuma.

Vou citar algumas delas que me irritaram profundamente:

- Ofereça um Halls ao fumante;
- Confesse ao pé do ouvido do fumante, que você não sabe onde largar as baganas. Pergunte se ele se importa que você largue a bagana no bolso (ou na bolsa) dele;
- Passe em frente ao fumante e finja aspirar profundamente (demonstre prazer);
- Roendo as pontas dos dedos, pergunte ao fumante se ele sabe onde fica o fumódromo;

O Colunista ainda tem a cara de pau de dizer para os leitores não serem grosseiros e nunca apontarem um extintor para os fumantes, pelo amor de Deus, quanta ignorância de uma pessoa que deveria mostrar o exemplo de ser civilizado.

A Lei que proíbe o fumo em locais fechados com certeza deve ser respeitada, mas a ironia com que este Colunista escreveu no Jornal me deixaram com os nervos à flor da pele, o cara é um mal educado mesmo, o que adianta tantos textos excelentes se a educação lhe falta.

Sou um fumante e vou respeitar essa Lei com toda certeza, o correto aos não fumantes que enxerguem alguém fumando é avisar o dono do estabelecimento ou a fiscalização se essa existir, pois tem 100 % de razão o não fumante, agora incitar esse tipo de piadinhas é algo ridículo e inadmissível, ainda mais vindo de um jornalista renomado.

6 comentários:

  1. Alem de discriminatorio, é no minimo infantilidade da parte dele...

    O meu direito (como fumandte) termina onde começa o teu direito (como não fumante)...

    Fico espantado com o chefe desse cidadão permitir que tal texto seja publicado, ou melhor, vindo desse jornal ai nada mais me espanta...

    Sabe João, um amigo meio que trabalha no meio jornalistico comentou comigo certa vez entre uma polar e outra que tem um pessoal ali dentro desta reação que não vale o que "espirra"... E entre os citados estão algumas figuras que circulam pelo mundo virtual tb....

    Abs


    PS: E não é que a tal internet no celular funciona mesmo? Não que eu seja muito velho, mas olha só, onde que vamos parar desse jeito??? Ahahahahaha

    ResponderExcluir
  2. Bem, não pensem que estou aqui tomando as dors ou defendendo ninguém, mas com esse "constrangimento" BEM à parte, eu achei legal a maneira que ele apresentou a questão.

    Falo isso mais porque acompanho os textos do Blume desde que ele pegou a coluna 'cotidiano', mas justamente porque ele faz aquilo que ele mesmo diz: mete o dedo em todas as feridas. Ele deseja, sim, sempre convocar a populkação ao debate, por isso sempre acaba fincando seus textos.

    Como sou um dos leitores que sempre procura escrever-lhe a respeito de seus textos, seja para criticar, questionar ou elogia, eu sugiro que os amigos façam o mesmo: enviem e-mail direto a ele, ou peçam para que ele leia as opiniões aqui.

    Vocês verão: o "feedback" do cara é excelente! heheheh. Vale principalmente porque sempre acaba mantendo o debate ou a discussão amigável com quem escreveu publicamente, assim como costuma acontecer quando os leitores dão uns tapas lá no blog do Ciro hehehe.

    Concordo com os argumentos de vocês, mas acho que ele apresentou uma maneira bem elegante de pensar no assunto mas, sim, dependendo de cair em mãos erradas, constrange demais.

    Obs.: não, não sou fumante e detesto cigarro perto; É bem provável que isso tenha me influenciado a vir dizer "éééé´! Vivaaaa!" :-)

    J.Cataclism

    ResponderExcluir
  3. J, continuo com minha opinião, o cara foi infeliz na sua Coluna, como disse, isso é inadmissível nos dias atuais, ainda mais vindo de uma pessoa "culta".

    Imagine se eu começasse a constranger pessoas que jogam lixo no chão, que bebem nos botecos até cair, que não tomam banho e fedem demais ?? Ia ser taxado de racista.

    Se a mídia é contra os ataques homofóbicos, por que é a favor do constrangimento de fumantes ?? É discriminação igual, como disse o não fumante tem direito de reclamar, mas não de contsranger.

    Reclame com o dono do estabelecimento, com uma Fiscalização se houver, mas não sendo uma pessoas ignorante de ir lá e se achar a dona da verdade.

    Eu não fumo em locais proibidos, mas se estiver andando na rua e alguém fazer uma piadinha dessas comigo vai dar merda, por que é sacanagem o cara ter que ouvir merda no seu dia a dia.

    Outra coisa, essa Lei já funciona há muito tempo em Caxias, quem vai comer um lanche em um local onde tem cheiro de tabaco ?? Eu não lembro de nenhum e os fumantes respeitam o estabelecimento.

    Se não pode, não pode, o que é de ficar irritado é começar uma discriminação por algo que não existe, é um jornalista que tem voz na cidade incitar algo dessa natureza. 100% REPROVADO.

    Marcio, utilizo a Internet no celular faz algum tempinho, não muito, mas é uma maravilha, uso mais para ver e-mails urgentes que estou aguardando, é uma maravilha, não sei aonde a tecnologia vai nos levar.

    Abraços.

    ResponderExcluir
  4. Caro João, concordo um pouco com o JC, pois no jornalismo uma das maneiras de se chamar o leitor para a discussão é colocar a chamada "lenha na fogueira". No Brasil essa técnica é um pouco mal utilizada, pois tem que ser feita com inteligência e sem sensacionalismo. Coisa rara nos nossos jornalistas.
    Contudo, concordo com você em um aspecto. Nem todos têm poder de discernimento crítico quando lêem um artigo, uma reportagem ou mesmo uma sugestão. Há aqueles que levam tudo a sério. E, é por este motivo que muitas vezes as coisas não acabam bem. Já pensou uma pessoa passar por você na rua e mandar você enfiar o cigarro naquele lugar? Só porque ela leu em um artigo de jornal e achou bonito? Qual seria a sua reação?
    Eu penso que ao invés de ironizar a situação o jornalista deveria ser mais simples direto. Ou seja, fazendo um apelo aos fumantes para que não fumem em locais públicos fechados e pedindo aos não fumantes que ao ver alguém fora da Lei, que peça respeitosamente para não fumar no locaou comunique o dono do estabelecimento. Simples! Sem metáforas, sem ironias e com menos risco de gerar um conflito, que dependendo do caso pode acabar até em morte.

    ResponderExcluir
  5. Na boa, João Marcos. Vc só se irritou com o Gilberto Blume porque é fumante. Eu, que não sou, concordo com ele. Fumar perto de alguém que não fuma (mesmo em local em que é permitido fumar) é tão ruim quanto fazer barulho no horário de silêncio ou empurrar a sujeira do seu quintal na casa do vizinho. E outra coisa: acho que ninguém vai mandar vc enfiar o cigarro naquele lugar só porque leu esse artigo de jornal.

    Violeta

    ResponderExcluir
  6. Sinceramente João, também acho que você se ofendeu com o que o Gilbeto escreveu por ser fumante. Não estou defendendo a maneira que ele pensa em constranger os fumantes, acho também essa forma de pensar errada, mas eu como não fumante já passei por várias situações em que a vontade era de fazer exatamente o que ele sugeriu! Na boa, tem muito fumante que também não se dá ao respeito!! é só respeitar que será respeitado!

    ResponderExcluir